INFORMACION

CURSOS DE ESPANHOL

SOBRE ARGENTINA

Videos

Outros recursos

HISTORIA DE BUENOS AIRES

Origem do nome "Buenos Aires"

Buenos Aires é a capital, e também a maior cidade da Argentina. A costa sul da capital está ligado ao Rio de Prata, que banha toda a costa sudeste da América do Sul. Depois de alguns conflitos no século XIX, Buenos Aires ( a cidade) se emancipou de Buenos Aires (a província) em 1880. Originalmente o nome "Buenos Aires" vem do nome do santuário de "Nostra Signora di Bonaria” ou "Virgine de Bonaria” que significa “Nossa Senhora do Bom Ar", em italiano. Esse santuário está localizado em Cagliari, na Sardenha. Como Buenos Aires (a cidade) é independente da província de Buenos Aires, os argentinos muitas vezes referem-se à cidade de Buenos Aires como “La Capital Federal”, para fazer uma distinção clara entre a cidade e a província. A Constituição Argentina refere-se à cidade como Cidade Autônoma de Buenos Aires.

História

A cidade foi descoberta quando Juan Días de Sois de Portugal, navegava em nome da Espanha. Foi o primeiro europeu que chegou ao Rio de la Plata, em 1516. Sua expedição chegou ao fim quando ele foi assassinado por nativos da tribo Charrua, onde atualmente está no Uruguai.

A cidade foi primeiro fundada como Ciudad de Nuestra Señora Santa María del Buen Aire. Sucessivos ataques indígenas levaram os fundadores a retirar-se da cidade, e em 1541, o Buenos Aires foi completamente abandonada.

A segunda e definitiva fundaçäo foi realizada por Juan de Garay, em 1580. Devido a sua localização e ao fato de estar próxima ao Rio de La Plata, a prosperidade da cidade dependia do comércio. Os espanhóis tinham consciência da enorme riqueza a ser explorada, e por isso, insistiam  em que todas as trocas comerciais nos séculos XVII e XVIII passassem por Lima, no Peru, para que pudessem cobrar impostos. Este sistema näo favorecia os comerciantes locais de Buenos Aires, que criaram um sistema de contrabando. Por isso, os “porteños” guardavam um forte ressentimento para com as autoridades espanholas. Finalmente, Carlos III de Espanha suavizou as restriçöes e declarou Buenos Aires “porto livre”, no final do século XVIII.

Britânicos invasores chegaram ao Rio de La Plata duas vezes, em 1806-1807, mas foram detidos pelos militares locais. Em 25 de Maio de 1810, enquanto a Espanha estava na Guerra Peninsular-habitantes “criollos” de Buenos Aires tiraram o Vice rei espanhol do poder e criaram um governo provincial. 25 de Maio agora é um feriado nacional, já que foi o dia que de maneira oficial, a independência foi declarada em 1816.

Hoje em dia, Buenos Aires é o centro argentino das idéias liberais e do livre comércio, enquanto muitas províncias no noroeste são mais conservadoras e católicas. Devido a essas idéias muito diferentes, no século XIX houveram conflitos entre federalistas e centralistas em todas as províncias. Como consequência disso, também surgiram encontros muito violentos entre essas duas forças.

Durante o século XIX, a cidade sofreu bloqueios navais em duas ocasiöes:  nos anos de 1830 até 1840 pelos franceses, bem como um bloqueio realizado conjuntamente pela França e Inglaterra, no início de 1845. Ambos bloqueios não conseguiram fazer com que a cidade se rendesse e finalmentes as potências internacionais suspederam as tentativas de invadir e dominar Buenos Aires.

Ao longo do século XIX, a política de Buenos Aires ainda era um tema delicado. Esta questão foi concluída em 1880, quando a cidade foi federalizada e finalmente tornou-se sede oficial do governo, com seu prefeito nomeado presidente. O gabinete do presidente foi estabelecido onde hoje conhecemos como a Casa Rosada.

Foi no século XIX que se iniciou também a construção de uma rede ferroviária, especialmente durante a segunda metade deste século,  que interligaría todo o país. Esta construção foi realizada graças ao aumento da força econômica de Buenos Aires,  devido ao enorme fluxo de matérias-primas. Por isso, a cidade  se transformou em uma cidade multicultural, podendo ser comparada com as grandes capitais europeias.

Um dos elementos fundamentais deste em Buenos Aires é o  Teatro Colón, que rapidamente se tornou um dos mais famosos teatros em todo o mundo, e foi construído no final do século XIX e início do século XX. Simultaneamente a esta grande obra de arquitetura, foram construídos alguns dos primeiros e mais altos edifícios em Buenos Aires assim como a primeira rede de trens subterrâneos metropolitanos .

Devido a sua riqueza cultural e arquitetônica, a cidade era o destino preferido para os imigrantes provenientes da Europa, especialmente durante a segunda década do século XX. Devido ao enorme fluxo de imigrantes, muitas cidades pobres começaram a crescer ao redor das zonas industriais da cidade, o que levou ao aumento da pobreza e dos problemas sociais, acentuando o contraste entre pobres e a elite, que prevalecia no país.

Em seguida, no século XX, os combates entre esquerdistas revolucionários  e o grupo paramilitar de direita Triple A (Aliança Anticomunista Argentina – que recebia o apoio de Isabel Perón)se agravaram. O conflito entre liberais e conservadores trouxe o golpe militar de 1976, o que inevitavelmente conduziu à "Guerra Suja". No final da Guerra Suja, entre 10.000 e 30.000 pessoas desapareceram ou foram sequestradas e assassinados pelos militares. Em um protesto contra a guerra e os acontecimentos que sucederam no transcurso da mesma, as marchas silenciosas das mäes dos desaparecidos, conhecidas como as “Mães da Plaza de Mayo”, tornaram-se símbolo do povo argentino que sofreu e sigue sofrendo as consequências dessa guerra.

Bairros

Buenos Aires foi inicialmente dividida em 48 bairros por razões administrativas. No primeiro momento, as divisões foram baseadas na localização das paróquias católicas, mas a partir dos anos 40, uma série de mudanças reorganizou de maneira drástica a estrutura da cidade. Atualmente a cidade está dividida em 15 comunidades.

Desde 2001, 12,4 milhões de pessoas vivem no centro e nas zonas residenciais de Buenos Aires. A densidade populacional da cidade é de 13.000 habitantes por km ², fazendo de Buenos Aires a cidade mais populosa da Argentina. 88,9% da população é branca (européia), 2% afro americana, 7% nativos americanos e 2,1% asiáticos.

Cultura

A cultura argentina foi fortemente influenciada pela cultura européia e, por isso, frequentemente nos referimos a Buenos Aires como a “Paris da América do Sul”. Como mencionado anteriormente, Buenos Aires é a casa do Teatro Colón, uma das mais famosas casas de ópera do mundo. A cidade conta com várias orquestras sinfônicas e corais, museus de belas artes, arte contemporânea, arte decorativa e popular, arte sacra, teatros e música popular,assim como mansöes restauradas de famosos escritores. Também existem muitas livrarias em Buenos Aires, e em contraste a elas estão o Jardim Botânico e enormes parques,  muito bem planejados. Buenos Aires também conta com um jardim zoológico, famoso mundialmente.

Idioma: O Espanhol Rioplatense

O idioma que predomina em Buenos Aires é conhecido como o “espanhol rioplatense”. A pronunciaçäo é caracterizada pelo “voseo”, o “yeísmo”, bem como a omissão da letra "s" no final de cada sílaba. Os dialetos da Andaluzia e Múrcia tiveram uma forte influência sobre o espanhol falado em Buenos Aires atualmente. Os resultados de um estudo realizado sobre o dialeto “porteño”,  mostraram que o sotaque argentino, especialmente em Buenos Aires,  é mais próximo do sotaque dos italianos vindos de Nápoles, do que de qualquer outro idioma.

No começo do século XX, a Argentina recebeu milhões de imigrantes europeus, sobretudo italianos, que falavam principalmente os seus próprios dialetos (napolitano, siciliano e genovês). Esses imigrantes adotaram o espanhol de forma gradativa, o que criou uma variada mistura de dialetos italianos e um espanhol que se conhece hoje como “cocoliche”. Atualmente o uso desse “dialeto” é considerado um pouco antiqüado, mas pelo seu aspecto cômico, sigue sendo usado.

Também chegaram a Buenos Aires muitos imigrantes provenientes da região da Galicia,  e o idioma galego, sua cultura e gastronomia estiveram presentes e influenciaram fortemente a cultura da cidade durante boa parte do século 20.

Surpreendentemente, o "Yiddish" também é era uma das línguas faladas em Buenos Aires, especialmente na área comercial de Balvanera  e na Villa Crespo até meados dos anos 60. O coreano e chinês se tornou importante no início dos anos 70, devido ao grande número de imigrantes asiáticos, ainda que a maioria dos novos imigrantes tendiam a aprender mais rápido o castelhano como parte do processo de assimilação.


ESTUDIE ESPAÑOL EN ARGENTINA
Share This
Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Share:
0
0
0
Follow us on: